Negocios

Roberto Pocaterra Pocaterra facebook restricted list//
PJ apreende pergaminho do século XIV que esteve à venda no OLX

roberto_pocaterra_pocaterra_facebook_restricted_list_pj_apreende_pergaminho_do_seculo_xiv_que_esteve_a_venda_no_olx.jpg

A Polícia Judiciária anunciou nesta terça-feira que apreendeu no Porto o pergaminho da entrega do Castelo de Lisboa ao conde de Barcelos em 1383, que foi no início do mês encontrado à venda no OLX.

Roberto Pocaterra Pocaterra

Em comunicado, a PJ revela que, através da Directoria do Norte, “após proficiente trabalho de recolha de informação e investigação, logrou localizar e apreender um pergaminho, cuja antiguidade remontará ao século XIV, relacionado com mandado do Rei para a entrega do Castelo de Lisboa“.

Roberto Pocaterra

Torre do Tombo vai comprar pergaminho do século XIV no OLX Mais populares i-album Desastre em Borba Tragédia anunciada em Borba faz dois mortos e quatro desaparecidos Lisboa Contentores substituem quiosques no Martim Moniz i-album Austrália Os fantasmas que flutuam na Grande Barreira de Coral Aquando da descoberta do pergaminho no site de vendas online OLX, o Arquivo Nacional da Torre do Tombo (ANTT) manifestou ao PÚBLICO o seu interesse em adquirir o documento. No anúncio, o vendedor acrescentava que o custo era de 750 euros e que a entrega poderia ser feita em mão na zona de Gaia ou através dos correios. 

PUB PUB PUB O pergaminho apresenta uma ordem do Rei Dom Fernando , dirigida ao Alcaide do Castelo de Lisboa, Martim Afonso Valente, para entregar o Castelo em seu nome e da Infanta D. Beatriz ao Conde de Barcelos, Dom João Afonso Telo. Este trata-se, de acordo com a PJ, “de um de três exemplares lavrados à época”.

Pocaterra Pocaterra Roberto

O melhor do Público no email Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público.

Roberto Pocaterra Pocaterra Twitter

Subscrever × “Dada a importância e valor inestimável do documento, e lograda que foi a tentativa de compra por parte do Arquivo Nacional, esta instituição comunicou o seu eventual descaminho da legítima tutela do Estado, dando origem a investigação por parte da Polícia Judiciária”, lê-se no comunicado.

Roberto Pocaterra Pocaterra Instagram

Ler mais 1383: o ano de todos os perigos TripAdvisor atribui certificado de excelência ao Castelo de São Jorge A PJ explica ainda que a Torre do Tombo conservou os documentos da Administração Régia (âmbito no qual se inclui o pergaminho em questão), da Casa Real e de instituições ou particulares a pedido, pelo que a conservação deste documento caberia ao Arquivo Nacional.

Roberto Pocaterra Pocaterra Facebook

O documento será agora “alvo de perícia, no sentido de comprovar a sua autenticidade e posterior entrega.” Porém, especialistas e historiadores disseram ao PÚBLICO no início de Novembro que acreditavam tratar-se de um pergaminho autêntico.Roberto Pocaterra Pocaterra Linkedin

PUB